O que você faz do seu Natal?

22 12 2010

Natal, pra todo mundo, mesmo os não católicos mas que vivem em países cristãos, é tempo de alegria, prosperidade, amor e paz! Todos ficam mais tolerantes, internalizam a necessidade de se entender o próximo, muitas vezes perdoá-los, de dividir o que tem e ajudar o próximo, certo?

Muitos separam roupas antigas para doar, compram e montam kits novos para entregá-los em abrigos, creches ou asilos. Doamos brinquedos, material escolar, produtos de higiene pessoal, ajudamos em um bazar ou evento beneficente. Tudo isto é muito importante, claro, mas só fazê-lo durante esta época do ano basta? Apenas a “filantropia” (comprar e entregar materiais) é suficiente? e o significado do natal, onde fica?

Para quem já leu o meu perfil aqui no “relações” ou acompanhou o post sobre trabalho voluntário sabe que eu já integrei o Rotex São Paulo e hoje faço parte do Rotaract Club Aliança Lapa. Ambos projetos do Rotary Internacional são voltados ao desenvolvimento de atividades voluntárias em prol de uma causa, cada qual com um objetivo diferente.

No Rotex, basicamente auxiliamos os intercambistas (brasileiros ou estrangeiros) a se adaptar em seu novo país, aprender sua língua e cultura, colaborando assim para o objetivo de Rotary de promover a paz mundial por meio da integração dos povos.

Já o Rotaract é um grupo de jovens entre 18 e 30 anos que desenvolvem atividades voluntárias na comunidade em que estão inseridos, no meu caso,no Aliança Lapa, para a comunidade da Lapa, em SP.

Este ano resolvemos adotar o Abrigo Reviver, que fica em pinheiros. Lá vivem 40 crianças entre 0 e 17 anos em situação de risco. Nosso trabalho é, além de brincar e interagir com elas, auxiliar no desenvolvimento do abrigo, colaborando para o seu fortalecimento e crescimento. Já desenvolvemos diversas atividades com as crianças e jovens de lá este ano e resolvemos inovar mais uma vez.

Como dia 24 e 25 de dezembro são dias em que ficamos com nossas famílias, almoçamos, jantamos e trocamos presentes, pensei: “E o pessoal do abrigo? fica com quem nesta data?” Foi então que sugeri e definimos que, na manha do dia 25 faremos a entrega dos presentes que arrecadamos para os jovens de lá.

Neste dia, chegaremos ao abrigo às 11h e dedicaremos apenas 2h de nosso dia ao pessoal de lá. Mais do que dar presentes, queremos compartilhar sentimentos, interação e integração. Vamos com o intuito de dar uma cara diferente ao dia de Natal deste pessoal!

Minha provocação aqui é para que você, leitor, encontre algo que goste ou tenha facilidade de fazer e que possa ajudar outras pessoas. Busque uma causa em que acredita e vá trabalhar em prol dela. Se quiser conhecer o Rotaract ou mesmo o Rotary, acesse o blog do Aliança Lapa. Se quiser ainda participar das atividades no Reviver, inscreva-se aqui!

Feliz Natal! e um ótimo 2011!

Anúncios




Métricas do #DiadoRP

20 12 2010

2 de dezembro foi o Dia Nacional das Relações Públicas, data em que os profissionais e estudantes desta área dedicaram a disseminar conhecimento  e apresentar aos seus amigos e conhecidos o que é e o que faz este profissional.

Ao ler as sugestões do @fabioalbukerk sobre “o que fazer” nesta data me dei conta de que seria fundamental mensurar a movimentação da hashtag #DiadoRP no período. Foi então que contatei a equipe do RowFeeder, sistema de mensuração de Hashtags, nomes de usuários e termos para Twitter e Facebook, e eles nos cederam uma conta enterprise para mensurarmos o buzz da tag e também obter diversas métricas sobre como ela foi trabalhada ao longo do dia.

O documento abaixo é resultado das informações colhidas com a ajuda do @rowfeeder e da interpretação dos dados de lá extraídos.

Fiquem à vontade para comentar sobre a análise, solicitar novas informações (na medida do possível compartilhamos elas aqui), baixar e compartilhar a apresentação. Ficaria muito feliz também se me ajudassem a agradecer ao pessoal do @rowfeeder pelo presente que nos deram 🙂





Querer nem sempre é DIZER!

15 12 2010

Todos já passamos por uma situação onde precisamos recorrer ao “Mas não foi isto que eu quis dizer!“. Em comunicação as diferentes interpretações, quer sejam causadas por problemas no emissor, quer sejam no receptor, até mesmo na mensagem ou meio, são constantes. E é aí que está o maior desafio de todos os comunicadores: Se fazer entender de forma clara e objetiva com a menor dissonância possível entre receptores.

Quando estamos conversando com alguém ou até mesmo transmitindo uma mensagem falada (com ou sem imagem), a interpretação do texto, oscilações e pausas da voz e entonação nos ajudam a transmitir o conteúdo mais claramente o deixando mais fácil de entender. Pode-se, por exemplo, perceber com muito mais facilidade um sarcasmo.

Entretanto, quando precisamos transmitir uma mensagem por escrito, onde a margem para interpretações é infinita, precisamos ser ainda mais coesos e concisos. O momento em que a pessoa lê a mensagem faz toda a diferença. São inúmeras as variáveis que podem influenciar a sua interpretação, desde uma simples palavra que não caiu bem, até o humor que a pessoa estava no momento em que lia o texto.

É fato que toda a vez que lermos um texto vamos modificar algo nele. Eu faço isto toda vez que releio um post meu. Sempre encontro algo que podia ser mudado para melhorá-lo, mas se o fizesse, jamais publicaria algo aqui no relações. O grande problema, e nossa traição, está justamente quando não repassamos a mensagem de forma imparcial. É esta revisão crítica que nos faz perceber equívocos cometidos, ou mesmo de interpretação, que podem comprometer a mensagem.

As vezes escrevo muito com a emoção; outras, muito com a razão, mas sempre de acordo com algo que acredito, gosto ou não. Porém procuro, todas as vezes, revisar meus textos de forma crítica. Quando acho que não tenho condições para tal, sempre recorro para alguém disponível. Muitos de vocês inclusive já viram pedidos meus para revisão no twitter :-).

Revisar as mensagens que queremos transmitir não é vergonha como muitos pensam. Ter um texto modificado, quanto ao conteúdo, para deixá-lo mais claro, e nem sempre quanto à forma, pois cada um tem a sua, não deve ser motivo de desânimo. São estas revisões e construções conjuntas de uma mensagem que fazem o texto ficar melhor, que nos ajudam a minimizar interpretações dúbias, ou seja, são elas que nos ajudam a ter certeza de que chegamos o mais próximo possível do que queremos transmitir.

Para quem acompanhou o Twitter, ontem, sabe que este post surgiu a partir de um post onde uma colega comunicadora empregou, de maneira infeliz, uma palavra em lugar errado, o que acabou por causar perplexidade e chateação no meio das Relações Públicas. Isto dentro de um texto cuja reflexão é extremamente válida! Defender um ponto de vista que outras pessoas não concordam é legítimo, mas querer dizer algo que não foi dito, as vezes é imperdoável!





Vd. Jacareí e sua gastronomia

10 12 2010

Quando coloquei aqui no relações o primeiro post sobre gastronomia, logo vieram os #gordinhofeelings sugerir um especial sobre o tema…. Na verdade a ideia foi da Lívia dos Santos :-)! Acatada a sugestão comecei a colecionar diversos lugares (que virão para cá aos poucos).

Lá no entorno da Câmara Municipal de São Paulo, onde vou semanalmente, existem alguns bons restaurantes e outras boas “padocas”, cada um com seu estilo de ser!

A primeira Dica do Final de Semana é o “Bar e Lanches Estadão“, qual eu já coloquei alguns comentários no meu twitter. A “padoca” tem este nome pois ficava na frente da redação d`O Estado de São Paulo, que se mudou do prédio, e onde funciona hoje o Diário de São Paulo. Eles tem, de fato, o melhor sanduba de pernil da cidade. Para quem já foi ao Mercadão (Mercado Municipal de SP) e se assustou com o tamanho do sanduba de mortadela (farei post sobre ele, prometo), vai se assustar com o tamanho deste aqui!

Eles tem muitos pratos com pernil, mas nenhum chega perto do bom e velho sanduba! Comer é um ritual! Equilibrar tudo dentro do pão francês, não deixar pingar na roupa, e, efetivamente, comer o sanduba todo!

A segunda dica na mesma região é a Padaria Palma de Ouro que fica na rua em frente à Câmara. Lá dá pra pedir qualquer coisa, sanduba, prato, ir ao Buffet, tudo é muito bom. Os doces então, nem se fala!

Por ultimo fica a recomendação de quem for ao centro de SP almoçar no Restaurante-Escola da Câmara Municipal. Este é um projeto social operacionalizado pela Fundação Jovem Profissional, e que tem como parceiros a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), Secretaria Municipal do Trabalho, o projeto Nós do Centro, União Europeia e a Universidade Anhembi Morumbi.

O restaurante fica na parte de trás da Câmara e qualquer um pode frequentá-lo, basta perguntar às recepcionistas como chegar lá. O atendimento é feito por jovens e é MUITO bom, claro que alguns deslizes acontecem, mas não fica atrás de nada por aí! Os pratos também são bastante interessantes. Esta semana almocei lá duas vezes, e os pratitos estão abaixo. Quarta foi vez de carne seca na cestinha de parmesão com um belo risoto e, quinta, penne à putanesca.

Hora de se divertir. Juntar os amigos, fazer uma empreitada pela região, olhar a arquitetura diferente dos dois prédios que ficam em frente ao da Câmara e deliciar-se nas opções aqui expostas! Ótimo final de semana para todos!





Wishes that came true!

6 12 2010

Qual é o seu sonho?

Todos nós já escutamos esta frase em algum momento da vida. Seja no filme do Aladdin, ou em qualquer outro desenho em que aparece um gênio da lâmpada e faz esta pergunta para quem a esfregou! Difícil é respondê-la, não é mesmo?

Com certeza já passamos muito tempo sonhando acordado, imaginando quais seriam nossos três desejos, ou, pelo menos, qual seria “O desejo” que mais queremos realizado. Muitos destes sonhos ou desejos, as vezes, são bem simples, podem se concretizar sem muita dificuldade, principalmente quando encontramos pessoas dedicadas a ajudar.

Jon Stettner é o presidente mundial da ONG Make-a-Wish, fundada em 1980 e cuja missão é “realizar os desejos de crianças com enfermidades graves, enriquecendo suas vidas com esperança, força e alegria.”. Presente em 37 países incluindo o Brasil, a organização conta com mais de 30.000 voluntários espalhados pelo mundo que ajudam a identificar, captar e concretizar os sonhos de crianças entre 3 e 17 anos com enfermidades que podem colocar suas vidas em risco.

Em 2009 a Make-a-Wish ajudou 20.000 crianças em todo o mundo a realizarem seus sonhos. Stettner explica em entrevista concedida às páginas amarelas da Veja (aqui) que o objetivo central da ONG é desviar o foco, das crianças e de seus pais, da doença, dando à eles mais esperança e força para enfrentar o tratamento. Isto é classificado por eles como o tratamento da saúde da mente.

Não existem ainda estudos científicos que comprovem que a realização de um “desejo” ajude no tratamento das crianças, explica Stettner, mas é notória a vontade de continuar o tratamento, o ânimo para tal e a vontade e positividade em cada nova etapa cumprida. A ONG planeja iniciar um estudo para traçar a interação entre a realização de desejos e a melhoria da saúde. Sabe-se, porém, que pensamento positivo ajuda e muito, segundo os médicos, o trabalho da ONG ajuda as crianças a renovar o interesse pela vida!

Dentre os pedidos mais recebidos por eles, está o de viajar à Disney. Aparecem também pedidos para ir ao espaço, conhecer algum famoso, ou simplesmente ganhar uma bicicleta. Para todos os voluntários dedicam-se em realizá-los. No caso da viagem ao espaço, uma parceria com a NASA possibilita às crianças voarem em um simulador de gravidade zero. O presidente da ONG diz que o mais complicado, sempre, é fazer as viagens ou saídas necessárias de forma a não oferecerem riscos para a criança ou sua saúde, o que depende das autorizações médicas.

O poder de um sonho - A lista de sonhos de Ahmed: i) um par de luvas de Boxe ii) 3 rounds com o Mike Tyson

O poder de um sonho - A lista de sonhos de Ahmed: i) um par de luvas de Boxe ii) 3 rounds com o Mike Tyson

O cuidado com o trato com as crianças é tamanho que elas não são tratadas como doentes terminais, detentores de doenças cuja cura é muito difícil ou qualquer outra coisa, elas são classificadas como crianças que tem uma doença que PODE colocar a sua vida em RISCO.

A entrevista de Jon Stettner às páginas amarelas de Veja (baixe aquié inspiradora e provocativa. Nos faz refletir sobre como coisas simples, e que fazemos ou já fizemos em nossas vidas, podem significar tanto para crianças. Nela são abordados inclusive aspectos sobre gestão de ONGs e remuneração de seus executivos, que podem onerar seriamente a instituição. Vale a pena ler as três páginas e refletir sobre como ajudar. No site brasileiro da ONG é possível encontrar outras histórias inspiradoras e saber como ajudar a instituição.





U2 360° 2011

3 12 2010

Hoje não tem nem o que falar sobre a “dica do final de semana”. Basicamente é ficar na frente do computador (pra quem é cliente Citibank) e comprar ingressos para o show que a banda Irlandesa, U2 fará no Brasil em 9 de abril de 2011.

O quarteto já esteve por aqui em 2006 com a turnê Vertigo. Os ingressos para o primeiro dia de show duraram algumas horas, bem como os do segundo dia, que só foi anunciado após o “sold out” do primeiro.

Eu estive lá, no Estádio do Murumbi, no segundo dia. O show foi incrível, um dos primeiros “megalomaníacos” que tivemos no Brasil. Telões gigantescos de alta definição, uma estrutura de som impecável, foi incrível, principalmente para os fãs da banda e de boa música.

Mais do que isto, naquela época ainda não tínhamos preços EXORBITÂNTES de ingressos para shows, o que era muito melhor. Hoje, eles voltam ao país também com preços acessíveis, a não ser na (RED) Zone, cujo valor é de R$1.000,00, dos quais R$820,00 são destinados à campanha para acabar com a AIDS.

A próxima turnê que teremos é a 360°, que leva este nome em função do seu palco ficar no meio do estádio dando visão ampla e muito mais próxima para todos os espectadores do show! Além disto, a estrutura também conta com telões de alta definição, e uma passarela avançada que possibilita aos integrantes literalmente andar no meio da plateia.

Claro que vou ao show! já estou preparado para as compras a partir de meia noite de hoje! Pista lá vamos nós! U2 já era uma de minhas bandas favoritas, antes mesmo de virar modinha por aqui com a vinda deles. Acho a qualidade musical incrível e a banda muito versátil, consegue mesclar diferentes sonoridades e criar musicas bem diferentes que agradam muitas pessoas.

Para saber todas as informações do Show, basta visitar o site da Time for Fun ou acessar este link aqui! Os ingressos variam de R$180,00 (pista inteira) aR$380,00 (Cadeira superior), excluindo-se, claro, a (RED) Zone. by the way, as fotos daqui são do show de 2006, feitas pelo Pedro Marani.





#DIAdoRP, está dada a largada!

2 12 2010

Hoje, 2 de dezembro, é o dia das Relações Públicas, data esta que auxilia na disseminação de informações sobre a profissão, seus profissionais e suas áreas de atuação.

Desde 9 de julho deste ano, dia em que o “relações” veio ao mundo, iniciamos um processo para criar provocações e inquietações com o intuito de incentivar você, leitor, a sair da caixinha, a pensar, refletir, se provocar e crirar, ter ideias e ações novas. Mais do que apenas em Relações Públicas, o intuito é que esta mudança de “enfoque” seja pate da vida, o que, claro, impacta na sua vida profissional.

O primeiro “grande” post que tivemos aqui no relações, até hoje recordista histórico de audiência, foi a história do Fred (personagem de Reynaldo Gianecchini), de Passione (TV Globo), ao ser denominado Relações Públicas! No mesmo instante pedi para a Bruna Maturana (que mais tarde se tornaria colaboradora do blog – apesar de andar meio sumida, né? :-)) e para a Thais Stetner escreverem sobre o assunto. Foi um BOOM de acessos e comentários.

Abrimos a discussão sobre a regulamentação da profissão de MKT que quer englobar como uma de suas ferramentas as RPs, mudamos o foco ao abordar cases de empresas #good no Twitter, apresentei minha opinião sobre o que penso do que é “errado”, falamos sobre perspectivas para os próximos 15 anos (que podem ser aplicadas às RPs). Discutimos novas áreas para atuação de um RP ao falar da importância do atendimento ao cliente para a imagem de uma organização, ao mostrar novas fronteiras para a comunicação. Entrevistamos tuiteiros para saber o pq usam RP em seus nomes, e presidentes de agências de comunicação para saber o que pensam do mercado das RPs.

Esta é a minha forma de valorizar e colaborar para o desenvolvimento da profissão. Além de abordar assuntos aqui no blog com a ajuda das colaboradoras (que agregaram MUITO, como podem ver nos posts acima), critiquei o CONRERP2 e, diante do pedido de um voluntário deles, me coloquei a disposição para ajudá-los no que fosse preciso. Debati com colegas o que podemos fazer e como devemos mudar o “drive” para levar a profissão para um novo patamar.

Ser RP é motivo de muita alegria para mim. Sou plenamente satisfeito com a profissão que escolhi, mas tenho consciência do desafio que temos para colocá-la no patamar que merece. Boas idéias merecem e DEVEM ser espalhadas, por isto fica aqui o convite para você dividir com a gente, nos comentários, o que você faz para valorizar e disseminar as Relações Públicas!








%d blogueiros gostam disto: