Comunicação: Receita ou despesa?

27 09 2010

Este deve ser o maior dilema do mundo da comunicação!

Que atire a primeira pedra o comunicólogo que nunca se deparou com um gestor ou organização que pensa que comunicação é despesa e que, por isto, deve ficar em segundo plano!

Não é de hoje que esta história ronda o nosso mundinho. Existem sim muitas pessoas em cargos com poder de decisão que veem a comunicação como despesa, como um custo necessário, mas que não traz retorno algum para a organização. Por outro lado, existem também aqueles que acreditam que a comunicação auxilia na obtenção de resultados concretos, financeiros, além dos “intangíveis”.

Acredito que nós, comunicadores, temos uma bela parcela de culpa por ainda existirem pessoas que pensam que comunicação é custo. Você, ao elaborar um planejamento de comunicação ou ação específica, pensa em conseguir maximizar e facilitar as vendas de sua organização?

Sabemos que a comunicação bem feita e estruturada tem este poder. A Bruna Maturana deu um ótimo exemplo, em seu último post, sobre um público estratégico, que a comunicação deveria se atentar mais, por ter impacto direto nas vendas de uma empresa: os vendedores. Ações simples de capacitação e preparação destes para lidar com o público (assim como preparamos executivos para lidar com a imprensa), tem poder de influenciar diretamente as vendas e, consequentemente, gerar receita.

Infelizmente em nossa sociedade “lucro” acabou virando sinônimo de pecado! Poxa, vivemos em uma sociedade capitalista, e não há mal algum em ganhar dinheiro, desde que seja com ética e de forma sustentável! Tenho a impressão de que a comunicação de muitas organizações foca mais o ganho de imagem (que reflete diretamente no valor de mercado das empresas), do que na efetivação de vendas. Por outro lado, quando atenção é dada a venda, a sede é TANTA que acabamos vendo completos DESASTRES da comunicação, com peças ruins e feias.

Mudar esta visão de alguns gestores, principalmente os de empresas familiares, leva tempo e dedicação. É, porém, nosso dever trabalhar para que isto aconteça. Profissional de Relações Públicas que tem o negócio da empresa em mente ao estruturar seus planos de comunicação, com certeza se destaca e terá cada vez mais sucesso no mercado!

Anúncios

Ações

Informação

3 responses

27 09 2010
Alexandre Costa

Pedro,
Mais uma vez parabéns pelo excelente texto!
Essa dura realidade, às vezes, é pior ainda. Algumas empresas ainda não veem a Comunicação nem como receita ou despesa; simplesmente não veem.
Abraços,
@alexandre_amc

27 09 2010
Ana Manssour

Pois é, Pedro. É a visão antiquada de que comunicação é feita de “ações” (nível operacional) pontuais, para atingir objetivos de curtíssimo prazo.

A maior parte das empresas ainda não conseguem ver nem entender que Comunicação é a ÚNICA maneira de transformar as estratégias organizacionais de longo prazo em realidade (planos – nível estratégico), por meio de programas elaborados para atingir objetivos de médio e longo prazo (nível tático) de acordo com os perfis dos diferentes públicos (segmentação).

A boa notícia que é que algumas boas e grandes empresas, que têm melhor e maior compreensão de estratégia de negócios, são as que já conseguem ter a Comunicação como parceria indissolúvel para alcançar longevidade, sustentabilidade e manter o bom nível da imagem e reputação institucional.

Melhor notícia: os pequenos e médios empreendimentos costumam seguir os
bons exemplos dos grandes.

27 09 2010
Marina Vidigal

Adorei pê!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: